B L O G

#CobCredNews

Moedas digitais: a revolução que está desafiando o dinheiro tradicional

Você provavelmente já ouviu falar em moedas digitais, não é mesmo? Talvez conheça alguém que lucrou muito ou soube de outro que perdeu um tanto ao investir nelas. Pois é, essa nova forma de valor virtual transformou-se em um fenômeno global, e revolucionou a forma de pagamento online. Mas como funciona? É seguro? É para comprar ou investir? E quando usar?   

Ficar confuso nesse novo mundo é normal e, por isso, nesse artigo, vamos solucionar as suas dúvidas sobre o tema. Então vamos começar? 

O que são as moedas digitais?

As moedas digitais são nada mais que ativos financeiros semelhantes às moedas físicas que usamos no dia a dia, mas, só existem no ambiente virtual. Elas surgiram em 2009, funcionando a partir de uma rede descentralizada conhecida como sistema ponto-a-ponto (em inglês, peer-to-peer). Dessa forma, possibilitam realizar transferências de uma pessoa para a outra sem a intermediação de um banco.

Esse é um diferencial bem relevante quando falamos de moedas digitais. Ao tratar de dinheiro físico, seu controle está diretamente ligado a órgãos ou um governo regulador, como a moeda Real e o Banco Central do Brasil, por exemplo. Contudo, esses ativos virtuais não se submetem às regras de sistemas monetários, o que diminui expressivamente a burocracia na hora de negociar. 

Para garantir maior segurança nas transações on-line, as moedas são criadas em uma rede blockchain com tecnologia de criptografia. De maneira simplificada, o blockchain (em português, cadeia de blocos) é um sistema que possibilita o envio e captação de certas informações pela Internet. São partes de códigos que carregam informações conectadas, reunindo-se em blocos e formando uma verdadeira rede. Assim, ela pode ser determinada como um livro contábil de dados que trafega pelo meio digital, contendo registros de qualquer troca comercial. E por ser tão inovadora, essas moedas digitais tornaram-se um fenômeno em todo o globo. 

Por que as moedas digitais ficaram tão famosas?

Nos últimos anos, as moedas digitais ganharam destaque em notícias pelo mundo, em especial por causa do BitcoinPrimeira moeda digital do mundo, ela surpreendeu o setor financeiro por seu valor e alta volatilidade. 

Com pouco mais de uma década no mercado, essa moeda ficou famosa por sua “escassez” – somente 21 milhões de unidades da moeda serão disponibilizadas para uso. E, apesar de também ser dirigida pela lei da oferta e demanda, é a versatilidade do valor que difere as moedas digitais de qualquer moeda tradicional. Em dezembro de 2017, por exemplo, um Bitcoin era cotado por R$ 48,2 mil. Em janeiro de 2019, pouco depois de um ano, seu valor desvalorizou em quase 75% – chegando a R$ 12,7 mil. 

Essa oscilação causa grande preocupação dos investidores, já que, ao passo que podem lucrar, também podem perder muito. E não são somente investidores que integram essa esfera. Na verdade, você pode estar lidando com moedas digitais na rotina e nem ao menos perceber. 

Como as moedas digitais impactam sua vida? 

Ao comprar com um cartão de crédito no mercado, realizar uma transação pelo PayPal ou fazer pagamentos da sua empresa pelo cartão de débito você está lidando diretamente com moedas digitais. Chamadas de bits, é uma das formas simples de mostrar como essa inovação pode estar mais presente no seu dia a dia do que se imagina. 

Entretanto, no caso de investimento, já não estamos falando das mesmas moedas. Aqui, as criptomoedas funcionam como uma seleção específica das moedas digitais, e seu exemplo mais famoso, como mencionado anteriormente, é o Bitcoin. 

Por ser tão popular e inovadora, você pode se perguntar: “E como comprá-las?” O passo inicial é abrir uma conta em uma corretora de moedas digitais e começar a negociar. Mesmo sendo tão simples devemos ficar atentos a alguns cuidados e dicas importantes.

Antes de investir, é muito importante saber mais sobre o mundo que está entrando. Por isso, separamos algumas dicas para você não se perder.

Cuidados antes de investir em moedas digitais

Agora que você já entendeu o que são e para que servem as moedas digitais, chegou o momento de falar sobre os riscos. Afinal, investir com segurança e gerar lucro para você, sua empresa ou seu cliente, exige uma boa organização e estudo. Então, para seguir pelo melhor caminho, aqui vão certos pontos para ficar atento. 

Fuja de ganhos fáceis

Com a explosão do Bitcoin e de outras moedas digitais que surgiram ao longo da última década, as oportunidades para o lucro chamaram atenção. Por essa razão, muitas pessoas buscaram organizações especializadas no assunto, e caíram em promessas de ganho fácil. 

Devido a variação da moeda, é impossível prever ou garantir qualquer rentabilidade. Dessa forma, é necessário atenção e estudo da área para alcançar o sucesso desejado. 

Estude o mercado

Assim como qualquer outro investimento, você precisa saber o que está fazendo antes de aplicar. Com as moedas digitais, entretanto, estudar sobre e compreender seu funcionamento é mais que essencial para que a quantidade investida não seja perdida a curto prazo.

Por isso, ler, acompanhar o mercado e observar relatórios de analistas, por exemplo, são fatores auxiliares para saber dos riscos e oportunidades oferecidas. 

Cuidado com a bolha financeira

Em razão da rápida e alta valorização das moedas digitais, suspeita-se de que logo ocorra uma possível bolha financeira no sistema. O conceito de bolha financeira no mercado está conectado a uma supervalorização da moeda. Isso significa que, com muita especulação, seus preços não condizem com o real e, assim, podem estourar e culminar na desvalorização da moeda. 

Para muitos economistas, sistemas como o da criptomoeda Bitcoin estão cada vez mais próximas de sofrer com uma bolha financeira.

Comece pequeno

Se você decidiu investir, então a sugestão é começar pequeno. A margem recomendada para quem está iniciando reflete menos de 5% do seu capital totalizado. 

Manter uma carteira diversificada é outra opção para proteger seu patrimônio e partir em busca de lucros a longo prazo. É assim que você pode diminuir sua exposição ao risco de ativos específicos, e levar o seu investimento em moedas digitais ao próximo nível. 

Quais são as principais moedas hoje?

Nos últimos anos, depois do surgimento da primeira, diversas moedas digitais foram criadas. Hoje, são mais de oito mil no mercado, que totalizam juntas cerca de R$ 2 trilhões em valor. Contudo, existem líderes financeiras que chamam mais atenção. Confira as principais. 

1 – Bitcoin (BTC)

Primeira moeda digital, o Bitcoin é considerado a criptomoeda mais estabelecida do mundo. Isso a torna insuperável em termos de preço, base de usuários, liquidez e valor de mercado. Criado por um processo conhecido como mineração e usando tecnologia de criptografia e blockchain, outra característica marcante é que seus arquivos não podem ser fraudados ou suas transações rastreadas.   

2 – Ethereum (ETH)

Mais que uma moeda digital, o Ethereum é um sistema financeiro descentralizado. Datado de 2014, tem como base de funcionamento a moeda ether. Apesar de, assim como o Bitcoin, usar o sistema blockchain, para alguns especialistas a tecnologia dessa moeda é ainda mais avançada, servindo de base, inclusive, para a criação de várias outras moedas. 

3 – Tether (USDT)

Diferentemente das anteriores, a moeda Tether é uma stablecoin, ou seja, tem seu lastro em uma moeda física. Também lançada em 2014, seu preço a tornou uma boa opção para transferência entre sistemas e com outras criptomoedas, posicionada com a terceira maior do mundo.  

Com a revolução das moedas digitais, o mercado e modo de consumir estão se transformando. Por isso, manter o seu serviço atualizado e à frente do mercado é fundamental para se destacar como diferencial.

Mais recentes:

Estamos nas Redes Sociais